www.arcvarzea.maisbarcelos.pt
Vídeos

 
 
 
Patrocinador das Equipas da ARC da Várzea 
 

 

Clique na imagem   

Saiba as próximas actividades visitando a nossa Agenda.

 

     FUTEBOL JÚNIOR

ÉPOCA 2009/10 

arcvárzea

 

FUTEBOL FORMAÇÃO

ÉPOCA 2009/10  

arcvárzea

Escola 

 

Para saber os resultados de cada equipa durante a ÉPOCA 2009/10, clique sobre os links para seguir todos os jogos, resultados e classificações da equipa que pretende ao longo da  presente época.

 

 

Click for Viana Do Castelo, Portugal Forecast

 

 

Total de visitas

desde 04/02/2007

 

Site Meter



 
Imprimir esta página

Página aberta

 

 

 

 

Volte para ver esta página, pois ela vai sendo actualizada com novos conteúdos.

 

(Não se esqueça também de visitar e rir (é inevitável!) com os vídeos da "Liga dos Últimos", que, naturalmente, estão no fundo desta página!) 

 

 

 

Este é, sem dúvida, o melhor jogador do mundo

 

 

 

Pelé e Maradona

 

Qualquer curta/longa-metragem, documentário ou vislumbre de imagens na televisão que mostre lances de Pelé ou Maradona é um deslumbramento. Sem dúvida que é difícil comparar jogadores de diferentes épocas, mas cada um terá que ser olhado pelo que fez como jogador e não por aquilo que teria ou não feito noutra qualquer época. Há quem pense e diga que se estes jogadores, que maravilharam aqueles que os viram jogar nas décadas de 50, 60, 70, 80 e 90 jogassem no futebol actual, não alcançariam o mesmo protagonismo. Talve… Não. E se tivessem beneficiado, particularmente Pelé, de todos os conhecimentos adquiridos nos últimos anos, novas técnicas de treinamento e preparação física, aplicação de conhecimentos sobre nutrição e de dietas específicas para atletas, bolas desenhadas para obter melhores efeitos e dificultar a vida aos guarda-redes, novos equipamentos e calçado (botas) que se adaptam aos níveis de esforço e movimentos, recintos e campos de jogos muito melhores… penso que não podemos determinar quão diferente seria o desempenho destes jogadores no futebol actual, mas parece-me que os tornaria ainda melhores. Claro que também é possível ouvir argumentos invocando que o sistema de marcação e os esquemas tácticos na sua altura eram uma brincadeira. Sim, é verdade que são substancialmente diferentes, mas basta ver só as partidas que estes disputaram nos mundiais, e digo só nos mundiais, em que participaram (particularmente aqueles em que não foram campeões) para constatar as autênticas perseguições e massacres que sofreram, algo praticamente impossível de acontecer actualmente. Só podemos avaliá-los por aquilo que fizeram entre os seus contemporâneos. E o que fizeram foi fantástico. Pelé foi durante cerca de 20 anos imbatível, jogando sempre com um rendimento elevado até se retirar do futebol. Maradona foi durante quase uma década o melhor jogador mundial. Pelé venceu três campeonatos do mundo, entre jogadores como Garrincha, … Maradona foi uma vez campeão e outra vice-campeão, ao lado de Valdano ou Burruchaga, mas sem grandes craques. Um foi endeusado, e com isso tornado um pouco irreal, quase ficcional. O outro, desprezado por muitos, de algum modo “humanizado”, talvez demasiado. Juntos, uma mistura… perfeita.

 

 

(Fonte: blogue Café Fontanário)

 

 

 

 

 

 

Ronaldo versus Ronaldinho: futuro melhor jogador de sempre

 

Ro-Ro (não é a reedição da dupla Ronaldo-Romário), antes Cristiano Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho, são dois dos melhores jogadores do actual futebol mundial, provavelmente um deles será o futuro melhor jogador do mundo. Quer dizer, Ronaldinho já é olhado como tal, embora facilmente lhe destruam as estátuas que lhe erigem (como se viu durante o Mundial 2006). Cristiano Ronaldo tem a vantagem de ser uns anos mais novo, mas também não escapa à inveja de uns (veja-se o que se passou após a eliminação da Inglaterra frente a Portugal no referido Mundial) e às avaliações medíocres de outros (porque o puto é puto, porque é das ilhas, porque tem uma carinha laroca, porque fez caretas a adeptos, porque leva e cai ao chão…), até o actual treinador nacional lhe atira umas boladas (não fosse Cristiano um dos principais responsáveis pela sua continuidade na selecção, aliás fazendo um excelente trabalho). Sobretudo invejam-lhe a magia, o talento e o sorriso matreiro que o caracteriza, à semelhança de um outro seu companheiro de selecção (este mais para o zangado, actualmente o melhor ala do futebol português), com o qual partilha para além da genialidade uma certa rebeldia em pensar, bem ou mal, pela sua cabeça.

 

 

                                                                         

 

A verdade é que não se vai a um estádio de futebol ou se passa horas frente a uma televisão para ver os Cannavaros, Cambiassos, Gattusos, Schools, Vieiras e muitos outros mais, a jogar. Mas antes para ser surpreendidos por algo que jogadores como Cristiano Ronaldo e/ou o Ronaldinho possam fazer entre uma explosão de velocidade ou uma finta, como se de uma brincadeira de miúdos se tratasse.

 

Para quem goste de estatísticas e outras coisas aqui vai mais um link para um e para o outro.

 

(Fonte: blogue Café Fontanário)

 

 

 

Paulo Futre

 

Futre foi um dos melhores jogadores portugueses de todos os tempos. Daqueles que nos faziam ficar a ver um jogo na televisão ou ir ao estádio, era bonito ver “o menino do Montijo” jogar. No entanto, parece ter ficado aquém daquilo que poderia ter sido, eventualmente. Apesar de na sua carreira como futebolista ter passado por clubes como o Porto, Atlético de Madrid, Benfica, Olympique de Marselha, Reggiana, Milan e West Ham, nunca conseguiu o sucesso desportivo que se previa, parecendo sempre ser acompanhado por “timings” ligeiramente desajustados e “companhias menos certas”. Vejam-se os casos do Benfica com Vale e Azevedo e do Atlético de Madrid com Gil y Gil, clube do qual apesar de tudo se tornou um dos grandes símbolos de sempre, após uma transferência que foi a maior do futebol português na altura (1987). Junte-se a isto o facto de ter sofrido gravíssimas lesões que o obrigaram a longos períodos de inactividade e que, finalmente, o levaram a terminar a sua carreira antes do desejado. Não será demais ou injusto dizer (para qualquer um deles) que ele foi o Cristiano Ronaldo antes de Cristiano Ronaldo. O seu clube de formação (como Ronaldo ou Figo) foi o Sporting, de onde saiu por incompatibilidades com a direcção do clube. Quem sabe o que teria sucedido se em vez de ter ido para o Atlético de Madrid, o Paulo Futre tivesse ido para o Real Madrid, por exemplo. Teria ganho títulos e sido um fenómeno, talvez! Tal como o Luís Figo.

 

 

Na memória dos portugueses ficaram o seu grande sucesso ao serviço do Futebol Clube do Porto, onde em três épocas viria a conquistar dois campeonatos nacionais e uma Taça dos Campeões da Europa. Para recordar fica também a notável exibição na Final diante do Bayern Munique. Desse jogo podemos ver no vídeo acima uma jogada demonstrativa das qualidades de Futre (aliás em várias coisas semelhante a uma outra de Diego Maradona), mas cuja conclusão, de alguma forma, espelha o percurso futebolístico de Paulo Futre – a bola não entrou na baliza, aquilo que poderia ter sido um golo magnífico, passou a rasar o poste.

 

Aqui fica mais um link para algumas jogadas e golos de Futre e vejam como é que se sai com a bola do meio de, nada mais nada menos, cinco jogadores adversários. Fantástico !!

 

(Fonte: blogue Café Fontanário)

 

 

 

 

 

Eusébio, o Pantera Negra

  

Eusébio é para muitos, mesmo daqueles que gostam de futebol, unicamente uma imagem a preto e branco a correr num qualquer curto filme sobre futebol, vista algures de relance numa televisão.   Mas, Eusébio, que ficou conhecido como o Pantera Negra, é muito mais que isso. Um dos melhores jogadores de futebol de sempre, de origem africana, ficou conhecido pelas suas qualidades futebolísticas ímpares, temido pelos seus dribles escorregadios que terá aperfeiçoado nos jogos de rua na sua infância em Moçambique, pela sua agilidade, velocidade, força e ousadia dentro de campo. Muito antes de jogadores como Drogba e Eto, Eusébio foi a primeira estrela vinda de África que maravilhou quem o viu jogar. Com o seu enorme talento marcou uma série fenomenal de 733 golos em 745 jogos do campeonato português, foi 7 vezes o melhor marcador da prova, 3 vezes o melhor goleador europeu e obteve 41 golos em 64 encontros da Selecção Nacional. Foi distinguido com 2 botas de Ouro e com 7 Bolas de Prata. Eusébio foi campeão europeu de clubes pelo Benfica e 3.º classificado no Campeonato do Mundo pela selecção nacional (Inglaterra, 1966) e foi o Melhor goleador desse Mundial com 9 golos. Aproveite a oportunidade para ver o vídeo que se segue.

  

 

 

(Fonte: blogue Café Fontanário)

 

 

 

Sabe quais são "Os 10 melhores golos em Campeonatos do Mundo"?

Este vídeo apresenta-nos aqueles que são considerados os dez melhores golos de sempre naquela que é a competição principal deste desporto-rei, o Campeonato do Mundo, e que serão também alguns dos mais belos golos de sempre.

 

 

 

 

 

"Best goals ever" / Os melhores golos de sempre

 

Um vídeo que apresenta alguns dos melhores golos de alguns dos melhores jogadores da actualidade: Thierry Henry, Jay Jay OKocha (para aqueles que não sabem quem é este jogador malabarista), Luis Figo, David Beckham, Zidade, Ronaldo, Ronaldinho e Roberto Carlos. Aprecie e grite, goooolooo !!

  

 

  

(Fonte: blogue Café Fontanário)

 

 

 


 

 

 

Este é um cantinho especialmente dedicado à Liga dos Últimos e outras coisas que tal, mas que serão afinal os primeiros em muitas coisas, digo eu. Afinal os "ultimos são aqueles que não existem, são aqueles que desistem",  aqui tudo será "antecipado antes de acontecer as coisas", caso contrário se alguém "se portar mal, de caminho há aqui problemas", com certeza. Ora, "isto é que é bonito!!" Vejam. 

 

 

 

 

Liga dos Últimos I

 

 

 

Aqueles lances em que estás para receber a bola…ó pá, cai …ali à entrada entrada da área, cai… alguma ele há-de marcar.”; “Temos um valdeário saudável, temos um valdeário espectacular, acreditem mesmo que temos um valdeário…ESPECTACULAR!”; “…na linha à espera da bola, na linha…”; Ó …; “Podem estar cientes que nós não vamos ser os últimos.”; “A manutenção é possível porque não há mais nenhuma divisão mas…”; “Só um cego é que num vê, ai aia ai ai…”; “…acho que teriam que escolher uma bruxa para que isto corresse melhor.”; “Estamos a trabalhar mal entre a defesa e o meio campo, temos que trabalhar mais entre o meio campo e a defesa.”; “Por amor de Deus, olhe para o campo, olhe para a relva…”; “Só vêm a relva comprida porque se me avariou uma peça e nós não temos dinheiro para comprar a peça.”; “Durante o jogo conseguem-nos roubar o esquentador do balneário dos árbitros, isso parece uma coisa… acho que é surreal, é inacreditável…”; “É realmente o campeonato dos últimos, dos últimos e dos conformados, dum lado é os últimos, do outro os conformados.”; “Portanto temos que apoiá-los sempre até ao fim, mesmo que desçamos, subamos, o importante é estar sempre do lado deles.”; “Os jogos e o Pinto da Costa e o falar isto e a coisa…tem que se ver a liga de coisa… tem que se ver as coisas correctas…o Pinto da Costa não tem culpa e …e o Porto ganhou a tercontinental e coisa… mas é preciso ver as coisas como é…o Pinto da Costa não tem culpa coiso…mas uma coisa, uma coisa, é preciso ter cabeça…”; “Demos também um passo maior que a nossa perna…”; “Mesmo ficando em último nunca desistiu e não vai ser este ano que desistiu por ficarmos em último… sim ainda há alguns sócios a pagar quotas, principalmente os membros da direcção.”

 

 

 

Liga dos Últimos II

 

    

 

“Cheguei, Bitaites, um chocho! O presunto era bom?”; “…você manda-me um chocho a mim, eu mando-lhe um chochinho para si…”; “Um sócio que é bom pagante paga, aquele que foge um bocadinho a gente vai à pergunta dele.”; “Nós estamos cá em baixo e tal, eu não quero isso, queremos subir para cima.”; Não não não, nós não queremos o mal dos homens, são homens humanos como nós.”; “Como disse, divirtem-se pá, divirtem-se pá, nós não temos nada a perder.”; “Olha para agora estou a gostar da equipa, pró ca gente veia, estamos a gostar da equipa.”; “Aqui é só amor e mais amor…”; “O jogador pode marcar hoje um golo e daqui a bocado estar assim… não me apetece marcar mais”; “…acho que estamos a pagar a fava.”; “…primeiro abrir os olhos e então, depois metê-los cá dentro…”; “Aqui anda o pinto doirado…”; “Mais uma, mais uma…”; “Ó pá, ambos nós todos nos divertimos aqui dentro e é um cumbíbio entre tipo amigos…na nossa cur... a gente tenta encontrar vários ritimos aonde o pessoal antua com a sua voz… gradualmente, tás a perceber?”; “Ainda não vi equipas superiores à nossa, ainda não vi…é verdade, isto é verdade…”; “Oiça, devia ser tudo antecipado antes de acontecer as coisas.”; “Foi um acidente. Pus-me a olhar para uma rapariga na estrada e bati contra um muro. Paguei bem! …ela era tão boa, até parece que estava passada a ferro. Agora quando vejo uma mulher, fecho os olhos…”; “Isto não é futebol, é chancada. Pois é, ele em vez de trazer umas chuteiras devia trazer uns chancos.”; “Já está-se a portar mal de caminho há aqui problemas.”; “Estamos a acabar a segunda parte e à espera de não sofrer mais golos e mais perus.”; “…Rolling Stone: jackmehagar…tchh”; “Alho…aquilo é o quê?… aquilo é o quê, Alho?! Aquilo é baba, é babinha do boi aquilo, aquilo nééé… aquilo que eu que quero de ti.”; “Sabe o que é que está bom aqui? Ainda num o provei, o que está bom é o vinho. O resto…”; “Não custa nada gerir este clube em termos financeiros, porque não há dinheiro para gerir. Portanto, estamos resolvidos…”; Isto é que é bonito, isto é que é o futebol. Não é o dos milhões, este é aquele futebol bonito, o verdadeiro futebol…”; Os últimos são aqueles que não existem, são aqueles que desistem.”

 

 

 

 


Aviso à navegação:

Julgavas que eu por me rir, me tinhas na mão...